Guia sobre o Gtk-RecordMyDesktop

Quem vivia só de prints já deve ter se maravilhado com a simplicidade e eficiência do capturador de imagens de tela do Ubuntu. Mas e se eu quiser fazer um vídeo? A resposta é o Gtk-RecordMyDesktop, um programa que grava suas ações de tela em formato de vídeo .ogv, para fazer o que bem quiser, até mesmo uma vídeo-aula, como você já pode ter visto aqui no Ubuntu GK. Neste post vamos explicar um pouco sobre as configurações desse programa.

O programa já faz parte dos repositórios da Central de Programas do Ubuntu, portanto, para a instalação, basta ir até lá em Aplicativos e pesquisar por recordmydesktop. Para os que já se familiarizaram com o terminal, o processo é simples:

apt-get update
apt-get install gtk-recordmydesktop recordmydesktop

Observe que estamos “instalando dois programas”, pois o recordmydesktop é a versão em linha de comando do gravador e o gtk é a versão que visualizaremos, que roda com base na primeira. Após instalado vá em Aplicativos e abra o Gtk-RecordMyDesktop, dentro do menu Multimídia. Temos então a sua janela inicial:

Logo de início, o programa nos permite visualizar, quase que em tempo real, a área que irá aparecer no seu vídeo final. Na opção Selecionar Janela, você pode determinar uma área específica para a gravação. O níveis de qualidade de som e vídeo também são modificados nessa janela. Antes de gravar, vejamos as configurações no menu  Avançado:

Em Arquivos, você define se um vídeo de mesmo nome estará sobrepondo o anterior caso haja mais de uma tentativa de gravação. A pasta tmp (temporários) está aí para os arquivos que serão produzidos durante a gravação, mas o destino final, como veremos, será definido após a gravação.

Na janela Performance , entram detalhes técnicos sobre o vídeo. O número de quadros por segundo definirá quantos frames seu vídeo terá a cada segundo. Pra se ter uma idéia, o padrão em animações feitas em flash é de 12 frames por segundo, o que já nos permite uma boa visualização, sem aquelas transferências de um quadro para o outro. Como o padrão, o programa traz 15 quadros, mas você pode aumentar para valores como 24, utilizado no cinema e 30, aproximadamente o da televisão. Vale ressaltar aqui que é preciso verificar se seu processador suporta as atividades que serão realizadas. Para processadores mais “fraquinhos”, como o meu, foi necessário desativar os efeitos visuais especiais do Ubuntu e do compiz para que a gravação saísse OK, caso o contrário, o vídeo saía mais rápido que o áudio… As opções seguintes dependem também desse fator, por isso sugiro que as deixe na configuração padrão, como mostrada na imagem, para não forçar demais a barra pro seu computador.

O mesmo vale para a janela Som, pois a frequência escolhida poderá alterar o tamanho de seu arquivo. Sugiro trabalhar com 44100 Hz, que é mais utilizada para edição de áudio, embora o programa já lhe forneça o valor 22048, que também permite boa qualidade de áudio, embora mais exclusivamente para o microfone, não para áudios obtidos do próprio PC. Para isso você deve aumentar o número de canais utilizado para 2. O dispositivo de som que é utilizado com padrão será o seu próprio gravador (DEFAULT), mas ele permite trabalhar com o jack, um gravador de áudio sugerido pelo próprio programa e que precisa ser compilado junto com o gtk para funcionar. Admito que nunca experimentei e nem precisei, deixo essa pra curiosidade de vocês!

Por fim, a janela Variados nos traz configurações finais a respeito do programa. A exibição, o cursor do mouse, incluir decorações de janelas e contorno na área de captura na tela, são obviamente referentes à como irão aparecer estes fatores no vídeo. A opção dicas nos mostra um resumo de cada ferramenta quando passamos o mouse sobre esta. Ao ativar a janela de resetar a área de captura, sempre que você reiniciar seu programa a janela de captura voltará a ser a tela completa. Por fim, a opção Extensão MIT-Shm deve ser mantida ativada para melhor funcionamento do programa, pois ela permite melhor utilização da memória disponível.

Agora… mãos à obra: para gravar é simples, vá na janela inicial do programa e clique em gravar. Observe que o programa não sumiu. Ele está ocultado em um discreto quadrado cinza, representando o stop da gravação.

Assim, quando quiser terminar, basta clicar nele e este voltará ao estado anterior ao da gravação, uma bola vermelha. Para definir nome e o destino final do seu vídeo, vá em salvar como e aguarde. Pronto!

Agradecimentos ao cleysinhonv pelo ótimo tutorial no vivaolinux.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s